Justo Hoje

Hoje eu me peguei agradecendo, de uma forma explicável, embora seja tão bem articulada que não sobraria tempo e de tempo quero tentar dizer que tenho de sobra. Não confunda sobra com tempo livre, não temos tempo, até o livre escorre igual lavar as mãos. Passa sem ao menos conseguirmos pegar e se formamos uma concha, logo transborda. 

Se prender no tempo é inútil, pois se quer aproveitar a cachoeira, tu se joga. Tu sente o gelo, tu perde o chão, o longe é quem está esperando você. Acredite diário, hoje eu me peguei agradecendo, de uma forma explicável , mas com muito detalhes, se eu tivesse que começar pelo início, eu nem saberia o dia. Se eu cortasse pro' meio, não saberia qual dos dias escolher, mas se eu pulasse para o fim, me restaria eu agora escrevendo.

O futuro está na palma da mão e o segredo é não querer pegar, somente sentir o deslizar entre os dedos. Hoje eu disse que estava de acordo com o tempo, não porquê eu tinha de sobra, mas por estar passando e muito pouco eu queria me agarrar no que eu não alcançava agora.

Texto de Emanuel Tuê da Silva Silvano.